Animação de Bombarda em formato digital esta tarde

Como as novas exposições não podem inaugurar nas galerias do Quarteirão de Bombarda, a animação de rua que as costuma acompanhar será levada até aos nossos lares pela empresa municipal Ágora, através dos ecrãs. O evento “Bombarda em Casa” reúne propostas que juntam desenho, fotografia e cinema e começa hoje, às 15,30 horas.


Para a temporada 2020 das Inaugurações de Bombarda estavam previstas “tardes para trocar ideias”. O inesperado contexto que vivemos não permite desenvolver estas atividades na rua e, por isso, o convite transita para o espaço online, onde também é possível desenhar, conversar, observar, ouvir, aprender e construir de forma coletiva.


Consulta o programa:
15h30-17h00: Drink&Draw Porto – Desenho digital colaborativocom os ilustradores Joana Estrela e Nicolau(sessão esgotada; em caso de desistências será reaberto o pedido de adesão)
O Drink & Draw visa dinamizar o processo do desenho e explorar possibilidades de interação e colaboração na disciplina. Os exercícios propostos nestas sessões são feitos em grupo e muito do que é desenvolvido é influenciado pelas ideias e sugestões dos participantes. Nesta versão online do evento, ainda que com distância, o espírito é o mesmo e será feito uso de plataformas digitais para criar desenhos coletivos. A participação é aberta a todos e não requer conhecimentos prévios de desenho.


17h00-20h00: Fora-de-campo: conversas-performance*Curadoria do Porto/Post/Doc   

– 17 horas : André Cepeda (fotografia) e Pedro Serrazina (cinema de animação)   

– 18,30 horas: Inês D’Orey (fotografia) e Lois Patiño (cinema)*transmitido em direto na página do Facebook da Ágora.
Sob o mote “fora-de-campo”, e em tempos de confinamento, estas conversas-performance pretendem instigar o diálogo em torno da experiência do vazio da cidade a partir de imagens realizadas pelos autores convidados. Quando os espectadores estão fora-de-campo, que papel cabe à arte na reinvenção da cidade? Quando o que está em campo não é senão a ausência da atividade humana, que caminhos percorrem os espectadores? Que território para os lugares quando todos os espaços se apresentam como não-lugares, corredores de passagem? Pode a paisagem (visual – urbana, rural ou transgênica – e sonora) monumentalizar-se na ausência? Em primeiro plano nestes diálogos estarão as imagens dos artistas convidados, cujos trabalhos, desenvolvidos ao longo das últimas décadas, incidem, ainda que de forma singular, na relação entre paisagem e ausência.


A imagem do cartaz desta edição especial de maio ficou a cargo da artista Joana Estrela. Tal como acontece ao longo de todo ano, o tipo de letra usado resulta de uma parceria com a designer e diretora artística Joana Machado, do Colönia Studio.

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: