De volta à escola na China: o rígido protocolo de desinfecção

Na China, as famílias já estão a recuperar gradualmente a vida normal depois do coronavírus . Os alunos já estão de volta às aulas, embora apenas em alguns cursos e com precauções estritas. 

O regresso às aulas está a ser feita gradual e diferenciadamente por território. Em muitas províncias menos afetadas do país, as aulas foram retomadas há já algumas semanas, enquanto em cidades como Pequim e Xangai, os alunos do último ano do ensino médio foram os primeiros a regressar às escolas e institutos no 1.º de maio.

Em todo o país, o critério geral é que os mais velhos o façam primeiro, seguidos por – em algumas partes ainda sem data – os do ensino fundamental e do pré-escolar. As universidades e o ensino não formal nas academias serão os últimos a retomar as aulas.

Em Pequim, são realizados controlos de temperatura na entrada e na saída das escolas, uma caixa de separação é mantida entre cada duas separações nas salas de aula e todos os alunos vêm para a aula com máscaras.

“Estou feliz por poder voltar para a escola e ver meus colegas de turma. Já não tenho medo do vírus, a situação melhorou muito”, disse à Efe Yan Lunyin, de 17 anos que estuda no ensino médio no leste de Pequim.

Antes de entrar na escola, um por um, os alunos passam por uma tenda na qual o pessoal vestido com roupas de proteção brancas mede a temperatura e oferece líquido desinfetante.

De fato, num vídeo que está se tornando viral, pode verificar-se o protocolo rigoroso na entrada da escola. 

Munido de uma máscara, a criança chega à entrada da escola, onde cumprimenta a equipa que a espera para desinfetar os sapatos primeiro. Em seguida, a criança remove a máscara corretamente e coloca-a num recipiente adequado. Em seguida, sempre supervisionada e orientada pela equipa responsável, passa por uma máquina de desinfeção das mãos e, depois, passa por outra máquina que desinfeta as roupas. Finalmente, numa outra máquina, é medida a temperatura. Obviamente, as crianças não são acompanhadas pelos pais até a entrada: os pais têm de manter a distância de segurança adequada.

Na cidade oriental de Hangzhou, as crianças da primeira, segunda e terceira séries do ensino fundamental também puderam regressar às aulas no início de maio. E fizeram-no usando chapéus curiosos com grandes asas laterais de mais de um metro para manter distância com seus companheiros (como aqui dissemos).

Na China, as escolas também instalaram divisórias de acrílico em mesas e salas de jantar, o uso da máscara é obrigatório, além da manutenção da distância de segurança.

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: