A Escavadora e a Flor

Depois do surpreendente e inaugural «No Fundo do Lago», Joseph Kuefler regressa com este livro diferente, no registo textual e visual, mas igualmente belo e encantatório. Desta vez, a metáfora constitui-se no diálogo e na amizade entre uma escavadora grande e uma pequena flor azul.

A história mostra que as máquinas, que constroem estradas, pontes e casas, vão também destruindo tudo por onde passam na sua empreitada. A escavadora, uma dessas máquinas, numa dessas empreitadas, repara numa pequena e bela flor azul e resolve cuidar dela. Mas, o espaço da sua pequena flor não seria poupado e a flor acabou por ser cortada pelo Bulldozer. A escavadora não conseguiu salvar a sua pequena flor azul, mas, ao aproximar-se dela, reparou numas sementes… apanhou-as com a sua pá, e transportou-as para semear bem longe (num sítio onde máquina nenhuma tinha ido) e assim plantar, regar, abrigar e contemplar, de novo, a sua linda flor azul.

Os notáveis contrastes de cor entre o universo da máquina e o da flor, entre a grandeza de uma e a pequenez da outra, adensam o conflito e a possibilidade de coexistência entre a civilização e a natureza.

Uma história sobre o respeito, a empatia, o amor, a coragem e, principalmente, com uma poderosa mensagem ambiental que nos agarra pela sua beleza. A ler, sem dúvida!

Joseph Kuefler (2019). A Escavadora e a Flor. Lisboa: Bizâncio.

Leave a Reply

Obrigado pr subscreveres a nossa página!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: