Gulbenkian de portas abertas

Durante todo o dia de 10 de fevereiro, um domingo, a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, vai abrir as portas a todos os que quiserem assistir a concertos (e não só) sem pagar bilhete. Um dos principais objetivos é a promoção de talentos emergentes do mundo da música. O evento Portas Abertas — Rising Stars termina com um recital de canto do barítono Josep-Ramon Olivé e o quarteto de cordas Quator Arod, que irá tocar obras de Wolfgang Amadeus Mozart e Ludwig van Beethoven.

Um domingo passado em família, repleto de atividades e sugestões e o melhor de tudo: sem custos! A programação de entrada livre inclui cinco recitais de jovens músicos distinguidos pela ECHO — European Concert Hall Organisation, uma organização das melhores salas de espetáculos da Europa, da qual faz parte a Gulbenkian.

O trombonista de 18 anos Peter Moore é o primeiro a atuar, a partir das 11 horas. É o músico mais novo da Orquestra Sinfónica de Londres e vai estar acompanhado pelo pianista Jonathan Ware.

Segue-se Anaïs Gaudemard que vai tocar com harpa obras como “A Fonte”, de Albert Zabel Daquin, ou “A Cotovia”, de Mikhail Glinka. Os concertos são sempre de duas em duas horas. Às 15 horas o espetáculo é do Amatis Piano Trio, que dará a ouvir composições de Franz Schubert e Andrea Tarrodi.

«Escolhidos com base na excelência musical e virtuosismo demonstrados, os intérpretes apresentam um reportório da sua escolha e uma nova obra encomendada especificamente para esta edição dos Rising Stars», explica a fundação sobre os protagonistas desta quarta edição do Portas Abertas – Rising Stars.

Todos estes espetáculos vão acontecer no Grande Auditório da Gulbenkian.

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: