Portugueses candidatos ao ALMA

Catarina Sobral, Luísa Ducla Soares, Maria Teresa Maia Gonzalez, Bernardo Carvalho e a associação cultural Andante estão nomeados para o Astrid Lindgren Memorial Award (ALMA), considerado por muitos como o Nobel da Literatura Infantil e Juvenil. O anúncio foi feito hoje na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha.

Com um prémio monetário de cinco milhões de coroas suecas (cerca de 480 mil euros), o ALMA é considerado um dos mais prestigiados prémios internacionais dedicados à literatura e à promoção da leitura.

Para a edição de 2019, entre os 246 candidatos de 64 países estão nomeados cinco candidatos de Portugal, constituindo uma estreia para a autora e ilustradora Catarina Sobral, uma vez que os restantes já o foram anteriormente, embora o ilustrador e autor Bernardo Carvalho tenha sido candidato na qualidade de cofundador do projeto editorial Planeta Tangerina.

Anualmente o júri do prémio seleciona dezenas de candidatos na área da escrita e ilustração para crianças e jovens, mas também estruturas e organizações, como associações não governamentais, editoras ou bibliotecas, que se dediquem à promoção da leitura para os mais novos.

A par dos cinco candidatos portugueses, estão indicados a escritora brasileira Ana Maria Machado, o ilustrador brasileiro Roger Mello e vários autores com obra publicada em Portugal, como Oliver Jeffers (Reino Unido), Marjane Satrapi (França), Jimmy Liao (Taiwan), Janosch (Alemanha) e Jon Klassen (Canadá). (Veja todos os candidatos aqui).

O prémio, criado pelo governo sueco em homenagem à escritora Astrid Lindgren, é atribuído desde 2003. Nesse ano inaugural, os premiados foram Christine Nöstlinge (Áustria) e Maurice Sendak (Estados Unidos). Em 2004 venceu a brasileira Lygia Bojunga. Em 2005, o japonês Ryōji e o inglês Philip Pullman. Em 2006, a americana Katherine Paterson. Em 2007, o premiado foi o Banco del Libro, da Venezuela. Em 2008, a australiana Sonya Hartnett. Em 2009, o Tamerinstitutet, da Palestina. Em 2010, a belga Kitty Crowther. Em 2011, o australiano Shaun Tan. Em 2012, o holandês Guus Kuijer. Em 2013, a argentina Marisol Misenta Argentina. Em 2014, Barbro Lindgren, da Suécia. Em 2015, venceu o Project for the Study of Alternative Education in South Africa (PRAESA, afiliada com a Universidade da Cidade do Cabo), da África do Sul. Em 2016, a americana Meg Rosoff. Em 2017, Wolf Erlbruch, da Alemanha. E este ano, venceu a americana Jacqueline Woodson. Alguns destes autores e projetos são nossos conhecidos e já nos cruzámos com alguns dos seus livros.

O vencedor do prémio ALMA 2019 será anunciado a 02 de abril, Dia Internacional do Livro Infantil

Leave a Reply

RECEBE NOTÍCIAS D'A CASA DO JOÃO!

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: