Uma criança respeitada, será um adulto respeitoso…

Um estudo realizado por Joan Luby, da “Universidade de Medicina de Washington”, nos Estados Unidos, mostra que o afeto de uma mãe é como o vento capaz de impulsionar as velas dos barcos, que permitirão às crianças navegar com segurança nos seus oceanos pessoais.

O estudo revelou que as crianças que receberam afeto, além do respeito materno que é capaz de dar a resposta adequada, fez com que o cérebro delas amadurecesse de uma forma muito especial, através do desenvolvimento do hipocampo. O hipocampo é a estrutura emocional de neurónios relacionada com as emoções e a memória, que funciona como um “disco duro” em todos os contextos psicossociais.

A idade crucial no desenvolvimento emocional de uma criança situa-se entre os 2 e os 6 anos de idade, sendo necessário, nesta fase, mais atenção e consideração pela individualidade e particularidade das crianças, evitando comparações com outras, mesmo com os irmãos, porque cada criança vem ao mundo com algumas necessidades e com um modo particular de se relacionar com o mundo.

Jeffrey Bernstein, psicoterapeuta especialista em educação infantil e juvenil, garante que reagir com severidade diante de comportamentos “rebeldes ou agressivos” não faz mais do que piorar a situação. Gritar permanentemente gera mais raiva, indiferença e mais frustração.

Então, o que fazer nesses casos? Conseguir fazer com a criança se sinta respeitada.

Respeitar é ajudar as crianças a expressar em palavras o que sentem. A ira ou a tristeza que sentem pode traduzir-se num “eu sinto-me sozinho”, “tenho ciúmes”, “na escola, tratam-me mal”, “eu gostaria que ficasses mais comigo”, ou “ estou irritado porque ainda não entendo o que se espera de mim a cada momento”.

O adulto nunca deve cometer o erro de agir irracionalmente, como se tivesse ligado o piloto automático no avião. Até aos 6 anos de idade, as crianças precisam do adulto (pai, mãe, educadores, professores, família…) intensamente, porque essa é uma fase crucial no seu processo de amadurecimento emocional.

Mesmo depois dos 6 anos, a aventura de ser pais/educadores não termina, sendo necessário estar sempre atentos às suas necessidades.

Note, então: uma criança respeitada será, no futuro, um adulto respeitoso. Uma pessoa capaz de dar o melhor de si mesma aos outros, como experienciou ela mesma.

Fonte: A grande Arte de ser feliz

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: