“Partilhar Memórias” com as Jornadas Europeias do Património 2018

Em Portugal, as Jornadas Europeias do Património (JEP) 2018 chegam nos dias 28, 29 e 30 de setembro. Este ano dedicadas ao tema “Partilhar Memórias”, conforme anúncio da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

As celebrações apresentam diferentes formatos – desde festivais, visitas guiadas, workshops, exposições, espetáculos – e prolongam-se desde finais de agosto a outubro, mediante os países. Uma oportunidade para “aproximar os cidadãos e realçar o valor do património cultural que a todos pertence”. As JEP são assinaladas nos 50 Estados signatários da Convenção Cultural Europeia e servem para evidenciar a diversidade das tradições e saberes locais, estilos arquitetónicos e obras de arte que, no seu todo, constituem o património europeu.

Trata-se de uma iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia que envolve mais de 70 mil atividades. O principal objetivo passa por sensibilizar para o património comum da Europa e para a necessidade da sua contínua proteção. A DGPC, entidade que coordena a programação e divulgação das JEP a nível nacional, convidou as entidades públicas e privadas a associarem-se a estas jornadas para organizarem atividades para o público. “O objetivo do Ano Europeu do Património Cultural e das JEP é, pois, encorajar cada vez mais pessoas a descobrir e a envolver-se com o património cultural da Europa, reforçando o sentimento de pertença a um espaço comum”, sublinha a DGPC, no comunicado.

Lembre-se que em 2018 celebra-se o Ano Europeu do Património Cultural, e, nesse âmbito, as JEP propuseram-se assinalar a importância da “partilha de memórias, entendida como fator de cidadania, de dignidade e de democracia”.

A propósito, recorde-se a secretária-geral do Conselho da Europa, Gabriella Battaini-Dragoni quando diz: “As JEP são uma experiência única de celebração da diversidade cultural e das coloridas histórias de uma Europa vibrante e diversa. Este programa cultural é uma ferramenta muito efetiva para estimular a imaginação e promover uma verdadeira participação na vida cultural”. Tibor Navracsics, comissário europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, refere, por sua vez, que “a cultura e o património cultural têm um poder único para aproximar pessoas de diferentes origens, permitindo-lhes compreender e respeitar as suas diferenças — e reconhecer as experiências históricas, culturais e humanas que partilham. Deste modo, espero que as pessoas se apercebam de que é muito mais o que nos une do que o que nos separa”.

As JEP foram lançadas pelo Conselho da Europa em França, no ano de 1985 e são organizadas, conjuntamente com a Comissão Europeia, desde 1999.

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: