Já conhece o “Dar de Volta”?

Ao que A Casa do João conseguiu apurar, tudo terá começado em 2005 no Seixal. Assim nascia o “Dar de Volta” – um projeto que arrancou na Biblioteca Municipal do Seixal, implementado numa perspetiva de empreendedorismo social e com provas evidentes de sucesso. É um exemplo para outras câmaras municipais que, a convite da Associação de Municípios da Região de Setúbal, decidiram também elas reproduzir o exemplo nos seus municípios.

Enquanto projeto solidário promove valores como a partilha e a rentabilização de manuais escolares. Tem como objetivos específicos a disponibilização e o acesso a recursos documentais para o ensino de crianças e jovens, melhorar os rendimentos familiares, afirmar perspetivas ecológicas, promover atitudes de cooperação e solidariedade entre as pessoas e evitar o desperdício.

Aquilo que começou por ser uma das formas encontradas para apoiar a comunidade e rentabilizar não só os rendimentos familiares, mas também o meio ambiente – é hoje apontado como um caso de sucesso e um exemplo a seguir. Por todo o país há Bibliotecas a dar seguimento a esta iniciativa. Barreiro e Palmela são outros dos municípios que participam no projeto

Refira-se, a título de exemplo, que a Câmara Municipal de Palmela assinala já a 9.ª edição do “Dar de Volta”.

Mas bem a Norte de Portugal, os manuais escolares usados podem ganhar nova vida, em Valença concretamente. A Biblioteca Municipal é o ponto de entrega e recolha dos manuais usados. Pelo oitavo ano consecutivo a Câmara Municipal de Valença promove, durante o verão, a campanha de recolha / entrega de manuais escolares usados, junto das famílias do concelho.

Porém, numa breve consulta ao Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares, pode ler-se que já “chegou a todo o país! Entre a iniciativa do governo e os apoios extra das autarquias, aos poucos vamos caminhando rumo ao ensino gratuito e reutilização universal”.

Conforme anunciado na página de Facebook, fica claro o sucesso da iniciativa: “A reutilização permitirá este ano que três quartos dos alunos tenham acesso gratuito aos livros escolares! O avanço do programa de bolsas de manuais escolares do Ministério da educação até ao 6º ano, complementada por iniciativas de mais de 100 autarquias e ainda os 300 bancos associados ao movimento reutilizar.org entre outras projetos das escolas e da comunidade escolar, permitirão este ano uma enorme poupança às famílias portuguesas. É longo o caminho rumo à gratuitidade e reutilização universal dos livros escolares pelo qual lutamos desde 2011 e neste ano já estaremos mais próximos de atingir o ambicionado objetivo!”

Com o regresso às aulas a aproximar-se e quando se sabe que os pais portugueses podem gastar, em média mais de 100 euros por ano na compra dos livros dos filhos, A Casa do João só pode aplaudir esta iniciativa!

Leave a Reply

Obrigado por te juntares à Tribo!

Algo está errado! Tenta de novo, por favor!

A Casa do João will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d bloggers like this: